Quem me conhece sabe que vivo sempre procurando cursos para me atualizar na área e amo viver isso, desbravando novos conhecimentos, e foi assim que tive a grande oportunidade de conhecer uma ferramenta fantástica que brilhou os meus olhinhos e me fez refletir: “puxa, como eu não havia lhe conhecido antes”.

Na verdade, sempre tive uma inclinação para a EAD (educação à distância), tanto é que me especializei no assunto e queria buscar novas maneiras de aperfeiçoar o processo de treinamento e desenvolvimento nas empresas, visto que o e-learning (modelo de ensino não presencial apoiado em Tecnologia de Informação apresenta uma série de vantagens como: redução de custos, aprendizagem mais rápida, facilita a gestão do conhecimento entre outras.

Então, num belo dia, um de nossos clientes nos apresentou uma ferramenta do Adobe Systems chamada Adobe Captivate, confesso que foi amor à primeira vista. Apenas para contextualizar, ela existe desde 2002 e inicialmente era conhecida como RoboDemo, o Captivate sofreu várias modificações ao longo dos anos passando pela Macromedia, que, posteriormente, foi adquirida pela atual empresa (2005).

O Adobe Captivate reinventa a forma como o e-learning interativo é criado, pensando em um mundo com vários dispositivos. Além disso, nos possibilita criar rapidamente uma ampla variedade de conteúdos interativos (online e offline) e adaptáveis em HTML5, sem a necessidade de saber linguagem de programação.

E como tudo que é bom deve ser compartilhado, gostaria de apresentar algumas funcionalidades bem bacanas que podem ser realizadas com a ferramenta.

 

A tela inicial, já disponibiliza seis tipos de projetos que podem ser elaborados com a ferramenta:

Projeto Responsivo: permite a elaboração de projetos que se encaixam automaticamente no dispositivo do usuário (PC, celular, tablet, etc). Ele muda a sua aparência e disposição com base no tamanho da tela em que o projeto é exibido. Então, se o usuário tem um dispositivo com uma tela pequena, os elementos se reorganizam e se readequam para mostrar os conteúdos de maneira harmônica e isso só é possível devido à utilização das fluid boxes que são “caixas” que fornecem a organização dos objetos em um slide de forma que eles se comportem de maneira previsível quando o slide se ajusta aos diferentes tamanhos de tela e dispositivos.

Projeto de Realidade Virtual: permite a elaboração de projetos convidativos proporcionando uma percepção de quem está na cena, sem realmente precisar estar lá proporcionando ao usuário uma experiência imersiva. Para elaborar esse tipo de projeto, você precisará de imagens especiais para criar uma experiência de RV 360. Você pode criar essas imagens com uma câmera 360 ou encontrá-las disponíveis em stock.adobe.com, no serviço de compra de bancos de imagens e mídia da Adobe, bem como em vários outros bancos de imagens. A interação com o ambiente acontece por meio de pontos ativos, nos quais você clica para exibir um texto, iniciar um vídeo ou responder um questionário.

Projeto Vazio: permite que você comece um projeto do zero e a partir daí outras opções de estruturas poderão ser inseridas como: simulação do software, demonstração de vídeo, realidade virtual e do Power Point com exceção do responsivo.

Uma das funcionalidades interessantes que podemos elaborar dentro de um projeto vazio é a criação de vídeos interativos, pois como o próprio nome já diz, eles oferecem ao usuário a possibilidade de interação com um vídeo, garantindo o alto envolvimento do usuário e a conversão do seu objeto desejado em insights acionáveis.

Simulação do Software: sabe aquele passo a passo que você precisava fazer de uma ferramenta onde você tinha que “printar” tela por tela, jogar no PPT, puxar setinha e balãozinho com informação uma por uma? Isso ficou no passado, pois esse tipo de projeto permite que você crie simulações de software automaticamente e simultaneamente em três modos disponíveis:

  1. a) Demonstração: demonstra um procedimento de software. Automaticamente ele nos permite “printar” as telas, gravar e editar posteriormente e realizar os ajustes finos.
  2. b) Avaliação: testa o conhecimento do usuário atribuindo uma pontuação em relação a cada procedimento realizado.
  3. c) Treinamento: orienta o usuário na reprodução de um procedimento de software aprendido anteriormente com a orientação em cada etapa.

Demonstração de vídeo: permite que você crie vídeos HD com qualidade de produção ao gravar simultaneamente seu webcam e o conteúdo da tela com apenas alguns cliques. Também é possível ajustar a posição dos vídeos mostrando somente a parte superior do corpo, tipo “talking head”, e adicionar personalidade no estilo “Youtuber” com a elaboração de vídeos tutoriais e posteriormente a gravação, realizar edições e adicionar interatividade à aprendizagem baseada em vídeo multitela.

Do PowerPoint: permite a importação e edição de apresentações do PowerPoint no Adobe Captivate, ou seja, sabe aquele treinamento lindão que você tem em PowerPoint que só faltavam ações interativas pra ele ficar o máximo? Tá, resolvido, é só juntar o útil ao agradável das duas ferramentas que a mágica acontece.

 

Quanta coisa boa né? Então, dê asas a sua imaginação e mão na massa. As novas tecnologias vieram para nos apoiar e fomentar em nós novas práticas, novas maneiras de ensinar, aprender e fazer diferente.

Quer saber mais sobre as funcionalidades do Adobe Captivate? Entre em contato conosco, em breve realizaremos na Conexão Talento uma turma de capacitação da ferramenta.