Compartilhe

Em qualquer outro momento da história, os escritórios estariam agitados com a atividade de seus funcionários e as empresas estariam recepcionando seus novos funcionários de forma presencial.

Mas com os funcionários incentivados a trabalhar em casa como resultado da pandemia do coronavírus, apenas uma pequena parte da equipe está disponível presencialmente. É um cenário que vem ocorrendo em todo o mundo conforme o número de casos de coronavírus foi aumentando e mais empregadores se comprometeram com as práticas de distanciamento social. Grandes empregadores de todos os tipos de atividade se viram obrigados a desenvolver planos de trabalho remoto para muitos ou todos os seus funcionários em todo o mundo.

Começando pelos processos seletivos, passando pelas ferramentas de retenção, desenvolvimento e remuneração, a área de Recursos humanos se encontrou numa situação inusitada: Como migrar suas atividades para o modelo remoto? São inúmeras as questões envolvidas e dificuldades enfrentadas nesse processo.

Neste artigo vamos falar um pouco sobre algumas dessas mudanças e como tem sido na prática essa adaptação.

 

Processos seletivos de forma 100% online e contratações online

Neste momento que as empresas começam a se adaptar ao trabalho remoto, a ameaça do vírus começa a diminuir e muitos empregadores estão acelerando sua atividade de contratação, as empresas estão descobrindo que o processo de recrutamento neste mercado de talentos pós-COVID é mais desafiador do que se imaginava. Apesar das grandes mudanças, há muitas vagas a serem preenchidas, o Mercado começa a reaquecer. E se você pretende aumentar sua equipe este ano, precisará formular uma estratégia de recrutamento alternativa para permanecer competitivo em um mundo pós-COVID.

Uma coisa que os candidatos hoje em dia parecem valorizar acima de qualquer outra coisa é a transparência. Isso é especialmente verdadeiro quando se trata de como será a programação do dia a dia. Ao recrutar novos candidatos, os empregadores devem indicar a expectativa de onde os candidatos executariam seu trabalho, seja no escritório, completamente remoto ou em algum lugar intermediário. Os empregadores também podem se sentir frustrado, especialmente quando assumem as intenções do entrevistado. Ao declarar a expectativa desde o início, ambas as partes podem evitar a perda de tempo perseguindo algo que não funcionará para elas.

Uma das maneiras pela qual os líderes podem considerar os anúncios das posições em aberto é por meio da mídia social, referências de funcionários atuais e redes informais.

As ferramentas de contratação virtual podem ser uma boa ideia para empresas com muitas vagas a preencher. Realizar o evento on-line economiza tempo e despesas com deslocamentos e pode permitir que os recursos humanos realizem muitas entrevistas em um dia.

Com os processos seletivos ocorrendo de forma on-line, os candidatos podem se sentir frustrados com os processos seletivos e podem riscar um empregador em potencial de sua lista logo no início do processo. É importante buscar que a experiência dos seus processos e ferramentas seja a melhor possível, com o mínimo de atrito, poucas etapas e obstáculos complicados e comunicação clara por toda parte. Existem várias áreas da experiência do candidato que você pode otimizar e melhorar: Processo de aplicação para a vaga, confirmação de envio, fornecer detalhes e informações antes de cada etapa da entrevista, nomes e títulos dos entrevistadores, feedback e comunicação oportunos após cada etapa do processo.

As equipes de contratação devem tirar proveito da tecnologia tanto quanto possível para melhorar essas partes do processo de inscrição, mas muitas delas podem ser aprimoradas sem nada extravagante. Por fim, os empregadores devem avaliar continuamente suas estratégias de recrutamento para 2021 e estar dispostos a se adaptar em resposta às contínuas interrupções no mercado de trabalho, porque provavelmente estamos vendo apenas o início de muitas mudanças importantes no mundo do trabalho.

Algumas dicas para melhorar seus processos seletivos on-line:

Esteja preparado e trate as entrevistas em vídeo com a mesma seriedade que as entrevistas pessoais. Conheça a descrição do cargo, o currículo do candidato e as perguntas específicas a fazer. Escolha uma sala silenciosa e bem iluminada para entrevistas. Certifique-se de que todas as partes tenham o horário de entrevista correto em suas agendas, ajustando adequadamente para os diferentes fusos horários. Compartilhe com os candidatos como acessar a tecnologia de videoconferência e se o software precisa ser baixado.

Defina as expectativas e avise com antecedência aos candidatos que as entrevistas serão realizadas virtualmente. Dê ao candidato um contexto de por que você está usando a entrevista em vídeo e, dê orientação sobre a experiência e o que se espera da entrevista.

Verifique novamente a tecnologia que você usará e peça ao candidato para fazer o mesmo. Antes da entrevista, teste a câmera e o microfone.

A importância do Onboarding mesmo de forma online

Um dos principais objetivos da integração de novos funcionários é ajuda-los a se aclimatarem com as demandas sociais e profissionais de seu novo ambiente de trabalho. Para que possam iniciar em suas atividades de forma plena e com sucesso. As empresas têm enfrentado o desfio de criar um processo de Onboarding para funcionários em formato virtual que atinja os mesmos objetivos de um Onboarding presencial.

O processo de Onboarding remoto ajuda a reduzir custos do próprio processo e impacta diretamente no Turnover. As empresas que investem em práticas eficazes de Onboarding reduzem significativamente os índices de Turnover, impactando uma das métricas mais importantes de RH.

Além disso, um processo de Onboarding eficaz também garante um fluxo e acesso às informações chave para o início da jornada do novo funcionário na empresa. Ao iniciar em um novo emprego, as pessoas sabem poucos detalhes sobre sua posição, o que fazer e como fazer. O processo de integração do funcionário é a chance de deixar as expectativas claras.

O Onboarding é o espaço para resolver preocupações e responder a grandes questões antes que possam se transformar em problemas no momento de executar suas novas atribuições.

É tudo uma questão de garantir que os funcionários tenham acesso às ferramentas e recursos certos de que precisam para estabelecer a base para uma boa performance.

Nem sempre o cenário remoto é o mais adequado para um novo funcionário se conectar com seu novo gestor e sua equipe. Mas existem maneiras de preparar um programa de integração que minimize as desvantagens para funcionários em modo remoto. Algumas práticas são essenciais para integrar funcionários de forma remota na cultura de sua empresa: ferramentas de vídeo conferência eficazes, deixar claro os objetivos e expectativas da função e da organização, criar uma cultura de trabalho remoto e oferecer as ferramentas necessárias, realizar acompanhamento periódico do novo funcionário e fazer com que o novo funcionário se sinta bem-vindo independentemente de estar remoto ou presencial.

Novas experiências do T&D remoto

A pandemia trouxe mudanças profundas e imediatas na forma como a sociedade funciona e como os indivíduos interagem e trabalham. Todos nós testemunhamos uma mudança progressiva para o trabalho remoto, a realocação de recursos e a aceleração da digitalização e automação para atender às mudanças nas necessidades individuais e organizacionais.

À medida que avançamos nesta pós-pandêmica, um sistema de gestão baseado em regras antigas – hierarquia, uniformidade, burocracia e controle – não será mais eficaz. Em seu lugar, deve haver um modelo mais flexível e responsivo, construído em torno de algumas tendências: mais conexão, automação sem precedentes e custos de transação mais baixos.

Para entendermos como as organizações vão se comportar no future, os líderes de recursos humanos e demais líderes precisam repensar os princípios básicos da organização.

Os modelos emergentes são criativos, adaptáveis ​​e não frágeis.

O propósito corporativo e as empresas se tornam mais humanas: inspiradoras, colaborativas e empenhadas em criar uma experiência do funcionário que seja significativa e agradável.

Um dos itens importantes para uma cultura focada no desenvolvimento é que o RH possa dar o suporte para esclarecer e reforçar o significado de propósito, valor e cultura, que serão essenciais neste momento. As empresas com uma comunicação clara de sua cultura e seus propósitos têm maiores chances de gerar valor, levando a um desempenho mais consistente, e consequentemente maior engajamento dos funcionários e maior confiança do cliente.

Numa cultura onde se valorizam os talentos, as empresas devem se afastar de uma abordagem tradicional, em que funções críticas e talentos não são possíveis de modificação ​​e baseados na hierarquia. Ajustar os talentos nas funções mais importantes requer um olhar disciplinado para onde a organização realmente cria valor e como os principais talentos contribuem.

Para permitir essa mudança, o RH deve gerenciar o talento com rigor, construindo uma capacidade analítica e métricas para extrair dados usados nos processos de desenvolvimento e na retenção dos melhores funcionários. O RH deve articular as necessidades de pessoal para as posições de gestão e considerar fornecedores de serviços que garantam bons retornos sobre os investimentos em capital humano. Para envolver os líderes em uma revisão regular de talentos, eles podem utilizar ferramentas de dados que mapeiam as métricas mais importantes para funções críticas.

Como manter o time conectado à distância?

Para manter o time conectado à distância, é importante estabelecer um foco no controle das informações e no desenvolvimento de competências de comunicação. Agora, mais do que nunca, os funcionários precisam de informações que possa ajudar a reduzir seus e demandas, bem como lidar com questões logísticas.

Um dos benefícios de trabalhar de forma presencial é a facilidade com que as conexões são feitas e os relacionamentos são promovidos. Agora que muitas organizações estão trabalhando remotamente e distanciando-se socialmente devido à pandemia os líderes devem se preocupar em como ajudar os membros da equipe a continuarem se sentindo conectados.

Trabalhar remotamente não precisa ser menos envolvente. A mesma tecnologia que nos permite trabalhar remotamente também apresenta oportunidades para as equipes interagirem virtualmente, mesmo em circunstâncias que não são ideais. Na verdade, para muitas equipes, a mudança dinâmica para o trabalho remoto pode ajudar a solidificar processos e pontos de contato que mantêm as pessoas conectadas e engajadas.

 Relacionamentos fortes podem ajudar as pessoas a se manterem produtivas e a manter a continuidade dos negócios, ao mesmo tempo que aumentam o moral em tempos de desafios.

  • Algumas dicas que podem ajudar na manutenção dessas conexões:
  • Agende reuniões periódicas com seus times e mantenha as câmeras e o contato visual abertos.
  • Façam uso de calendários compartilhados, ou ao menos demonstre disponibilidade dentro do seu horário de trabalho.
  • Realize reuniões eventuais com foco em assuntos fora do escopo profissional, como Happy hours, Clubes de conversa. Mantenha aberto o canal de comunicação informal que unifica o time de forma relacional.

Então, que tal essas dicas que só a Conexão Talento sabe dar?

Você pode clicar aqui para receber conteúdos exclusivos sobre as principais notícias do RH, a evolução do papel da liderança, tendências ligadas ao DHO, métodos e ferramentas para gestão de pessoas e muito mais.

AH E CLARO: Caso você sinta que precisa de uma ajuda para entender e melhorar o ambiente da sua empresa, conte com a gente. Temos um time de profissionais especializados em transformar o seu negócio de forma estratégica e sempre visando os resultados!