Por muitos anos atuei em uma multinacional de grande porte, reconhecida como uma das maiores empregadoras do país na época, com seu quadro de funcionários composto, em sua maioria, por um pessoal jovem e bem diverso. Como conheci gente diferente neste período! E como era bom conhecer essas pessoas. Tinha gente de todas as tribos: da Patricinha à amiga que trabalhava para pagar a faculdade, do pessoal da academia aos nerds, da galera “da igreja” aos Emos… Isso enriquecia e tornava o ambiente de trabalho ainda mais autêntico.  Mas, se existia uma coisa que era unanimidade entre todos, era a tal “festa de fim de ano na Firma”.

E todo ano era a mesma coisa: será que vai ter festa de fim de ano?

Esse clima de suspense reinava com a proximidade dos últimos meses do ano e, se confirmada a festa, era assunto certo pelos corredores da Companhia. Corre para escolher a roupa ideal, combinar ponto de encontro, “treinar” as músicas do artista que vai cantar no evento e se preparar para registrar cada episódio feliz. Era um momento singular.

Na festa da empresa não existia hierarquia. Era o povo de Planejamento, misturado ao do Atendimento. Gerentes junto aos supervisores, a “Tia do café” e a discreta equipe do Financeiro. Todos unidos numa pista de dança ou por uma mesa farta, que servia a todos de maneira igual. Que energia incrível e quantas históriashilárias saíam deste encontro.

Com o passar dos anos, estas grandes festas deram espaço para outras menores e mais reservadas, mas sempre com o mesmo propósito, que era de reunir, reconhecer os resultados e reafirmar a parceria com o grupo. Algumas confraternizações do meu antigo time de RH estão vivas em minha memória até hoje.

Comprovadamente, as Festas de Fim de Ano são excelentes oportunidades para reforçar a cultura organizacional, além de ser um fator motivador, onde demonstra aos colaboradores a importância de sua participação durante o ano que passou e de como a empresa conta com ele para os desafios que virão. Não por acaso, estas festas acontecem próximas ao período de Réveillon, celebração mundial, onde comemora-se o fim de um ciclo e o início do outro. Aliás, se formos parar para avaliar a palavra “Réveillon”, veríamos que ela tem muito a ver com o que estamos falando, do que imaginamos.

Réveillon vem do francês réveiller, que significa “acordar”, “despertar”. Traduzido ao nosso português, um de seus significados é “fazer readquirir força ou atividade”. Pescou? Tem melhor momento para renovar as energias, reestabelecer a parceria e transmitir confiança ao time, que numa grande festa corporativa, com todo mundo reunido?

Pois bem! Corta para 2020. Que ano, né não?! Quanta correria, quantos problemas, quanto aprendizado! Nunca o “pensar fora da caixa” foi tão necessário. Aliás, que caixa?

2020 foi um ano que certamente ficará marcado para o resto da história. No mundo dos negócios, tanto para as empresas que precisaram se reinventar, como para as que não conseguiram resistir, e principalmente para os colaboradores que precisaram se adequar ao novo anormal. Mas só será um ano perdido se assim o fizermos.

Acredite! Até as festas de fim de no foram adaptadas para esta nova realidade. As empresas que optam por fazê-la de forma presencial, terão um grande desafio de seguir as regras de distanciamento, e ainda terão que incluir no figurino itens como máscaras, luvas e álcool em gel, indispensáveis para este momento histórico. As que optarem por preservar o home office, poderão optar pelos vários formatos de happy hour que surgiram durante este período. E sim, já existem empresas especializadas em promover esses tipos de encontro – como a própria Conexão!

É verdadeiro afirmar que proporcionar momentos de lazer e descontração é uma das maneiras mais legais de conquistar o colaborador. E depois de um ano tão “diferentão” como o que atravessamos, se chegamos até aqui e se mantivemos o time unido a um propósito, já temos um bom motivo para comemorar.

Portanto, seja num evento recheado de normas de segurança, ou num encontro virtual, com vários drinks descolados, preparados na cozinha de casa, não deixe de celebrar com seu time. Boa festa!